Poesias, Varginha-Terra do ET, BRICS, Dicas, Frases e Reflexões...

terça-feira, 8 de março de 2011

A Vez Das Mulheres - 2 Poemas: Receita de Mulher e Sumiço

Dia Internacional da Mulher
A homenagem do Blog do Profex.
... a todas as mulheres o nosso carinho!

Receita de mulher
As muito feias que me perdoem mas beleza é fundamental.
É preciso que haja qualquer coisa de flor em tudo isso.
Qualquer coisa de dança, qualquer coisa de haute couture em tudo isso
(ou então que a mulher se socialize elegantemente em azul, como na República Popular Chinesa). 
Não há meio-termo possível.


É preciso que tudo isso seja belo.
É preciso que súbito tenha-se a impressão de ver uma garça apenas pousada e que um rosto adquira de vez em quando essa cor só encontrável no terceiro minuto da aurora.
É preciso que tudo isso seja sem ser, mas que se reflita e desabroche no olhar dos homens.
É preciso, é absolutamente preciso que seja tudo belo e inesperado.
É preciso que umas pálpebras cerradas lembrem um verso de Éluard e que se acaricie nuns braços alguma coisa além da carne: que se os toque como o âmbar de uma tarde.


Ah, deixai-me dizer-vos que é preciso que a mulher que ali está como a corola ante o pássaro seja bela ou tenha pelo menos um rosto que lembre um templo e seja leve como um resto de nuvem:
mas que seja uma nuvem com olhos e nádegas. Nádegas é importantíssimo.
Olhos, então nem se fala, que olhem com certa maldade inocente.
Uma boca fresca (nunca úmida!) é também de extrema pertinência.
É preciso que as extremidades sejam magras; que uns ossos despontem,
sobretudo a rótula no cruzar as pernas, e as pontas pélvicas no enlaçar de uma cintura semovente.
Gravíssimo é porém o problema das saboneteiras: uma mulher sem saboneteiras é como um rio sem pontes.
Indispensável que haja uma hipótese de barriguinha, e em seguida a mulher se alteia em cálice, e que seus seios sejam uma expressão greco-romana, mais que gótica ou barroca e possam iluminar o escuro com uma capacidade mínima de cinco velas.
Sobremodo pertinaz é estarem a caveira e a coluna vertebral levemente à mostra; e que exista um grande latifúndio dorsal!
Os membros que terminem como hastes, mas bem haja um certo volume de coxas.
E que elas sejam lisas, lisas como a pétala e cobertas de suavíssima penugem no entanto sensível à carícia em sentido contrário.  É aconselhável na axila uma doce relva com aroma próprio apenas sensível (um mínimo de produtos farmacêuticos!)
Preferíveis sem dúvida os pescoços longos de forma que a cabeça dê por vezes a impressão de nada ter a ver com o corpo,
e a mulher não lembre flores sem mistério.
Pés e mãos devem conter elementos góticos. Discretos.
A pele deve ser fresca nas mãos, nos braços, no dorso e na face mas que as concavidades e reentrâncias tenham uma temperatura nunca inferior a 37º centígrados, podendo eventualmente provocar queimaduras do primeiro grau. Os olhos, que sejam de preferência grandes e de rotação pelo menos tão lenta quanto a da terra; e que se coloquem sempre para lá de um invisível muro de paixão que é preciso ultrapassar.
Que a mulher seja em princípio alta;
Ou, caso baixa, que tenha a atitude mental dos altos píncaros.


Ah, que a mulher dê sempre a impressão de que se se fechar os olhos, ao abri-los ela não mais estará presente com seu sorriso e suas tramas.
Que ela surja, não venha; parta, não vá...
E que possua uma certa capacidade de emudecer subitamente e nos fazer
beber o fel da dúvida.


Oh, sobretudo que ela não perca nunca, não importa em que mundo, não
importa em que circunstâncias, a sua infinita volubilidade de pássaro;
e que acariciada no fundo de si mesma transforme-se em fera sem perder sua graça de ave;
e que exale sempre o impossível perfume; e destile sempre o embriagante mel;
e cante sempre o inaudível canto da sua combustão; e não deixe de ser nunca a eterna dançarina do efêmero;
e em sua incalculável imperfeição constitua a coisa mais bela e mais perfeita de toda a criação inumerável.

Vinícius de Moraes
in Novos Poemas (II)
(Dedico à Malu, neste dia especial!)


Sumiço
Madrugada sem estrela
vou em busca da lua,
de uma indicação...


Procuro então por ela.
Essa dor me amua,
sou pura assombração!


Nem ela nem a lua,
não sei quem tem mais fases.
Fico nesse dilema.


De ti minha alma jejua.
em cada rima ou frase
te ponho em meu poema.


Mas se não entende nada,
-se anda tão distraída,
insistir é uma bobagem.


Minha última cartada:
que lua então decida
o destino da viagem!


Escancaro a janela
olho por todo o céu
uma última vez.


O que a lua me fez
muda todo este painel:
não quero mais vê-la!


Autor: Expedito Gonçalves Dias - Profex // Escrito em Varginha-MG, em 08-03-2011, às 12:50 h
(Fonte das Imagens- Google: www.goticopoesia.blogspot.com// astrosurf.com)



...COMENTE E FIQUE ATENTO À PROMOÇÂO DO BLOG DO PROFEX: SORTEIO DE 2 CDS "QUANDO FALA O AMOR" , AUTOGRAFADOS POR RAFAEL BRAGA PARA TRÊS COMENTARISTAS DAS POSTAGENS FEITAS ATÉ 10/03/2011. SERÃO, PORTANTO, 6 CDs. O SORTEIO SERÁ FEITO NESSA DATA PELO PRÓPRIO CANTOR E OS PRÊMIOS SERÃO ENVIADOS PARA SUA CIDADE. PORTANTO, CASO SEJA VOCÊ O SORTEADO, ENTRE EM CONTATO COM O BLOG DO PROFEX PARA PASSAR SEU ENDEREÇO. GRANDE ABRAÇO!



Popular a partir de 08/03/2011

Formulário de Contato - Expresse sua opinião. Retornarei!

Nome

E-mail *

Mensagem *

Veja as Postagens Populares do blog

Aguardo você por lá!...

Informação Importante

Este blog - O Blog de Poesias do Profex - anexa ou linka textos da internet preocupando-se em dar o devido crédito a eles e sua origem. As imagens, na sua maioria são do banco de dados do Google, conforme indico junto às postagens. Quem se sentir lesado por uma exibição indevida, por favor entre em contato para que eu possa atribuir os respectivos créditos; ou ainda, se for o caso, retirar das páginas a postagem ou imagem em questão.

Espero portanto que se um leitor tiver a pretensão de usar uma matéria (ou parte dela), um poema (ou um excerto dele), faça da mesma forma, dando o devido crédito junto à elas, sob pena de se fazer valer a Lei de Direitos Autorais.


E-mail: professorexpedito.radialista@hotmail.com
Some images used on the BLOG DO PROFEX are taken from the web via Google Images, if by chance you find any here who is registered and of his own, let me know that I will be happy to credit! Thank you!

.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...