Poesias, Varginha-Terra do ET, BRICS, Dicas, Frases e Reflexões...

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Meus Poemas - Fênix II

Buzz Buzz it !

De tanta dúvida, a alma ficou pequena.
Não sei o que faço, meu pensamento divaga
em busca de uma solução para o teorema.
E a cada premissa fica mais consolada!

Aqui se encontra o que restou dos meus cacos:
estou só, sem lenço, documento ou terço.
Tropeço, em cada linha do discurso, empaco
e ainda, pra variar, perco a rima em cada verso.

Quem eu sou? Só uma fênix renascida, ao léu,
em meio às cinzas de dúvidas e pendências.
Mas sou o único que entendeu a torre de Babel.

Uma casca me sinto, mas carrego a certeza
de que minha alma atinja a pura inocência!
Não tem pavio minha vela, mas ainda está acesa...

Autor: Expedito Gonçalves Dias(Profex)
Escrito em 16-07-2003, em Varginha, às 18:45h

(fonte da imagem/google/igrejacenaculodafeeabiblia.com)
 EM TEMPO:
Em nosso espaço de indicações, vou falar de um companheiro de todos os dias: um site de tv online, que realmente funciona! 
Abro-o num navegador para ir vendo tv num canto da minha tela do PC. Clico de novo no navegador e abro minhas abas de trabalho e de navegação do outro lado. Simples assim! 
Leve, dinâmico e muitos canais sem interrupções. Tudo isso sem precisar ter um serviço muito rápido de internet. Vale a pena testar: http://www.zuump-tv.com. Eu gostei! Comente depois, please...

29 comentários:

Fátima disse...

Oi Profex,

E não perdeste nada nestas versos, acrescentou beleza as tuas palavras.
Gostei muito!!

Beijos

Omar(enletrasarte//masletrasarte) disse...

Profex, eu gostei
un gran saludo para vos

@ Escritora disse...

Gostei muito dos seus escritos,

Saudações

marcela disse...

"De tanta dúvida, a alma ficou pequena"
Gosto imenso dos seus versos, de sua forma de "brincar" com as palavras.
Mto bom!

Família Alcara disse...

Olá Expedito, um belo poema, e por sinal muito realista, atual.
O homem moderno, nos dias de hoje, vem encontrando um turbilhão de problemas e informações, que por sinal muitas vezes o sufocam.
Suas expressões: "Uma casca me sinto, mas carrego a certeza" e "Não sei o que faço, meu pensamento divaga em busca de uma solução", confirmam os dilemas deste homem, que apesar das fadigas da vida, com certeza busca soluções para seus problemas.

Principe Encantado disse...

Meu amigo Expedito, mais uma obra prima, bravo isto sim podemos chamar de uma excelente leitura. Parabéns maisuma vez.
Abraços forte.

Lilian disse...

Olá querido amigo Expedito,

Grata por compartilhar versos tão sensíveis. Amo poesias e gostei demais da forma como escreve.

Fiqeui feliz com sua visita ao blog e sinta-se da família, como um neto muito querido.

Carinhoso e fraternal abraço,
Vovó Lili

*Patricia* disse...

Textos maravilhosos!

Adriano disse...

Olá Expedito!
suas palavras são incríveis!

Obrigado por compartilhar
conosco!

Fernando Almeida disse...

Teus poemas são profundos. e tens uma facilidade com as palavras que é muito surpreendente. teus momentos de reflexão devem ser bastante inquietantes para tantas idéias incríveis lhe surgirem assim. parabéns pela poesia!

abaixo estou respondendo seu comentario em meu blog

Olá caro amigo Expedito!

Como é bom receber a visita de amigos que nunca nos abandonam! é de pessoas como você que eu preciso para compartilhar experiências de vida por aqui.

É uma boa colocação a sua opinião. e claro acredito que se todos seguissem preceitos como esses que você citou. a maioria das pessoas não se deixaria levar por critérios egoístas e se importariam mais com os sentimentos das outras pessoas.

Obrigado pela sua gentil visita! volte sempre que quiser!

Outro grande abraço meu amigo!

Cecilia sfalsin disse...

Meu amigo,

Em meio a dúvida,mistérios e desilusões,ainda há certezas de descobertas..Muito lindo...

Abraços

Zélia Cunha disse...

OI, amigo
Lindo o seu poema. Retrata o que somos nesse mundo de indagações, confusões, tropeços. Às vezes ficamos em pedaços, mas é preciso juntar os cacos e como fênix, renascer das cinzas.
Tenha uma ótima semana.
Um grande abraço!

LUZ disse...

Bom dia Profex,

Eu sei, que a perfeição só Deus a pode ter e atingir, mas de qualquer modo, o seu blog é o MELHOR, que já vi, neste mundo, que é a Internet. Sou blogueira desde Abril deste ano, mas vi já muitos blogues.
O seu e os do meu amigo José Manuel Brazão, me inspiram, me ajudam a alterar, a transformar, a saber estar, a saber dar e receber e, naturalmente, melhorar, crescer por dentro e por fora, digamos.
A experiência, a sabedoria, a cultura sólida que tem, o bom gosto, a arrumação dos temas, o design do seu blog e das suas ideais, a forma e o conteúdo, aqui tudo está presente e nada foi deixado ao acaso.
Sabe muito bem receber os seus amigos e convidados.
Essa atitude não se compra, como sabe. Ela é inata, é biológica, e, portanto, SUA.
Gostei do que escreve. Sem usar muto a sua erudição, que a tem, nos transmite, nos dá, nos abre a sua alma.
Contrariando Fernando Pessoa, o poeta não é um fingidor.
Você não finge, VOCÊ É.
Agradeço seu comentário em meu blog. Me tornarei seguidora do seu blog, também. (seguidor, para mim é aquele, que segue e comenta regularmente. Não é só pôr foto, não).

PARABÉNS!

Abraços da Luz.

Valter Montani disse...

Expedito,

Parabéns por seu aconchegante blog e textos de excelente qualidade. saudações!

PS.: vou te seguir

Fátima Fontenelle A VENDEDORA DE SONHOS... disse...

Amei tua visita e teu blog também. Retorne sempre.


Prisioneira de desejos incontidos

que permeiam o meu corpo, inquieto.

Enlouquecida eu te busco por inteiro,

embevecida pelo fascínio do teu beijo...


No teu olhar eu me encontro, fascinada;

desvendando teus segredos mais estranhos;

o desejo que norteia os meus sonhos,

é na noite que te encontro por inteiro...


E assim: Na desordem do meu quarto,

em desatino o meu coração silencia;

nos lençóis que envolvem o meu corpo,

o teu perfume a minha pele incendeia...


No cansaço que usurpa o meu corpo,

minha alma adormece em fantasia...

Meu abraço em teu abraço se aconchega;

Amanhece e minha cama está vazia...

(fatima fontenelle)

Meri Pellens disse...

"Não tem pavio minha vela, mas ainda está acesa..." que bacana! Me senti todinha nesse verso rs.. Cada dia para mim parece um milagre.
Agradeço sua visita e palavras, viu?
Beijinho e muita paz!

Aventureiros da Caatinga disse...

Parabéns, meu caro Expedito, marquei com o google mais 1 e adiconei em meus ciclos, visita depois o meu blog.

Antonio Machado disse...

Gostei muito, você é um poeta!

Apto dia a dia disse...

Olá, obrigada pela visita!!
Volte sempre!

Belas palavras....

abraço!
Fer

Malu disse...

Pois minhas premissas às vezes se desconsolam e abate-me um certo cansaço, mas mesmo perdendo a musicalidade dos meus verso eu sigo à frente, pois tenho tuas mãos a amparar-me.
Beijinhos, meu menino.
Teus poemas sempre me encantam,por trazerem em cada verso um pedacinho de ti!

Sissym disse...

Quando eu tenho muitas duvidas, não fico com sensação de alma pequena, mas de vazio... então sacolejo meus pensamentos para que se alinhem novamente.

Beijos

Jayne Gabry disse...

Belo poema, aliás não só esse.
Você escreve com a alma, muito bem.

Parabéns pelas sábias palavras.

beijo
http://admiravelmundonosso.blogspot.com

SOL da Esteva disse...

Expedito

A Babel está bem no centro da actualidade.
Oportuno este teu Poema.
Algo para meditar.

Abraços


SOL

LUZ disse...

Boa tarde Profex,

Passei para ver se havia novos escritos.
Ainda não lhe foi posível,não é verdade?
Quero que saiba, que não costumo visitar e deixar uma palavras, só quando faço nova postagem, não.
Não é o meu lema de vida. Dou, sempre, mais do que recebo.
Deus me dará a duplicar.
O aguardo, com uma certa impaciência e curiosidade.
Quase tudo em seu blog é perfeito. tal como já referi, anteriormente.

Abraços de luz.

Tais Luso disse...

Muito, muito bonito, e que cadência... Realmente, como disse o Antonio, você é poeta. E muitos poemas não cabem comentários, apenas deixar-se levar. Sentir.

Beijos, amigo.
Tais Luso

Arthur Oliveira disse...

Olá! Te indiquei para um MEME em meu blog!
Espero que goste e ficarei feliz se participar!

O link é este: http://arthuroarujo.blogspot.com/2011/11/meme-as-10-coisas-que-mais-gosto.html

Um abraço!!

Monja de Clausura Orden de Predicadores disse...

Olá, muy amable por quedarse a mi lado, le felicito por ser un poeta, en mi blog son ustedes muy bien recibidos, yo lo intento, aunque tan solo soy una aficionada a la poesía
Le dejo mi ternura
Sor.Cecilia

Minha Casa - meu corpo disse...

Lindos versos...

Definitivo
(Carlos Drummond de Andrade)

"Definitivo, como tudo o que é simples.
Nossa dor não advém das coisas vividas,
mas das coisas que foram sonhadas e não se cumpriram.

Sofremos por quê? Porque automaticamente esquecemos
o que foi desfrutado e passamos a sofrer pelas nossas projeções
irrealizadas, por todas as cidades que gostaríamos de ter conhecido ao lado
do nosso amor e não conhecemos, por todos os filhos que gostaríamos de ter
tido junto e não tivemos,por todos os shows e livros e silêncios que
gostaríamos de ter compartilhado,
e não compartilhamos.
Por todos os beijos cancelados, pela eternidade.

Sofremos não porque nosso trabalho é desgastante e paga pouco, mas por todas
as horas livres que deixamos de ter para ir ao cinema, para conversar com um
amigo, para nadar, para namorar.

Sofremos não porque nossa mãe é impaciente conosco, mas por todos os
momentos em que poderíamos estar confidenciando a ela nossas mais profundas
angústias se ela estivesse interessada em nos compreender.

Sofremos não porque nosso time perdeu, mas pela euforia sufocada.

Sofremos não porque envelhecemos, mas porque o futuro está sendo
confiscado de nós, impedindo assim que mil aventuras nos aconteçam,
todas aquelas com as quais sonhamos e nunca chegamos a experimentar.

Por que sofremos tanto por amor?
O certo seria a gente não sofrer, apenas agradecer por termos conhecido uma
pessoa tão bacana, que gerou em nós um sentimento intenso e que nos fez
companhia por um tempo razoável,um tempo feliz.

Como aliviar a dor do que não foi vivido? A resposta é simples como um
verso:

Se iludindo menos e vivendo mais!!!
A cada dia que vivo, mais me convenço de que o desperdício da vida
está no amor que não damos, nas forças que não usamos,
na prudência egoísta que nada arrisca, e que, esquivando-se do
sofrimento, perdemos também a felicidade.

A dor é inevitável.
O sofrimento é opcional..."

Suely Poubel disse...

Olá meu "novo" amigo Expedito! Gostaria de responder ao seu comentário sobre o post: Exigências da Vida Moderna. Você faz muito bem de não seguir nada daquilo, eu tambem não sigo. O post foi tirado do site Os Vigaristas, e é apenas uma gozação para tantas exigências da nossa atribulada vida. Não é para levar a sério...mas, adorei a visita e o comentário. bjnhos.

Formulário de Contato - Expresse sua opinião. Retornarei!

Nome

E-mail *

Mensagem *

Veja as Postagens Populares do blog

Aguardo você por lá!...

Informação Importante

Este blog - O Blog de Poesias do Profex - anexa ou linka textos da internet preocupando-se em dar o devido crédito a eles e sua origem. As imagens, na sua maioria são do banco de dados do Google, conforme indico junto às postagens. Quem se sentir lesado por uma exibição indevida, por favor entre em contato para que eu possa atribuir os respectivos créditos; ou ainda, se for o caso, retirar das páginas a postagem ou imagem em questão.

Espero portanto que se um leitor tiver a pretensão de usar uma matéria (ou parte dela), um poema (ou um excerto dele), faça da mesma forma, dando o devido crédito junto à elas, sob pena de se fazer valer a Lei de Direitos Autorais.


E-mail: professorexpedito.radialista@hotmail.com
Some images used on the BLOG DO PROFEX are taken from the web via Google Images, if by chance you find any here who is registered and of his own, let me know that I will be happy to credit! Thank you!

.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...