Abrir popup
Poesias, Varginha-Terra do ET, BRICS, Dicas, Frases e Reflexões...

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Meus Poemas - Espectros Invisíveis e Memorizando Dados II

Buzz Buzz it !
Fiquei uns dias sem postar, para um pequeno descanso e volto com dois poemas da safra nova.
Espero que gostem!
ESPECTROS INVISÍVEIS
Insisto em buscar as cores mais puras;
mesclo as pastéis apenas pra disfarçar!
Nessa vida é bom saber ler nas entrelinhas:
com o passar do tempo as juras se esvaem,
os beijos ardem, apenas servem de consolo.
Sou um midas ao contrário, e o que vejo?
Um tolo transformando o ouro em chumbo
e num segundo, um sonho que se perde ao léu.
Prossigo. No firmamento crio estrelas, pinto um teto,
e dele caem os pingos de uma chuva escura.
Que loucura esse mundo insipiente de amor!
Protejo-me e entreabro apenas a janela.
Quando na minha tela o pincel, por ventura, 
se enternece e tenta criar uma nova cor,
o antigo espectro ainda aparece ao fundo!
Autor: Expedito Gonçalves Dias (Profex)
Escrito em Varginha, 20-10-2011, às 22h
(fonte da imagem: Google Images)


MEMORIZANDO DADOS II
Envio-te este e-mail que estava guardado na memória,
ele repete as frases lacônicas dos tempos do carteiro,
quando, brejeiro, pelo correio, te enviava minhas estórias
e, corrias feito louca, para abrir as missivas esperadas.
A fase platônica passou e ficaram poucas lembranças.


Abre, numa outra hora, pois talvez nem tenhas tempo:
(a caixa deve estar cheia, talvez o deletes mesmo sem ler...)


Como ondas, o tempo repete cenas do filme inacabado,
gastei um dia inteiro vasculhando o velho computador.
Restou este anexo que segue, em poucos pixels, agora.
Digitalizado o arquivo, pode ser que se eternize, afinal.

E, quem sabe - num deslize!-, nas tuas viagens de rotina,
a menina sem pudores que habita em ti o descubra,
curta as cores, o perfume e sinta um tremor ligeiro?!...

Esta foto antiga tão especial, ficará nas nuvens de bits
como dados comuns num host da vastidão cibernética,
apesar de estar carregada daquela descabida magia!
Nas flores que enviei, ainda as frases do amor verdadeiro,
tiques da criança elétrica e apaixonada que fui um dia...
Autor: Expedito Gonçalves Dias (Profex)
Escrito em Varginha, 03-11-2011, às 10h
(fonte da imagem: Google +)


EM TEMPO:
No nosso espaço de dicas falo de uma visita que fiz ao segundo post do Rafa sobre um assunto muito pertinente no ARRUMABLOG.(clique!)


Nesta matéria os blogueiros com algum tipo de deficiência encontrarão lá bons motivos e informações que vão levá-los ler também o primeiro post da série. Eu recomendo! 
E se eu estiver certo, volte aqui e comente, por favor!

17 comentários:

Malu disse...

Dois poemas diferentes um do outro, com intensidades diferentes, mas os dois cheios de nostagia e pedacinhos de tempos idos.
Gostei meu menino lindo!

tecas disse...

Diferentes poemas de intensidade diferente. Ambos muito belos. « Neta vida é bom saber ler nas entrelinhas..»
« restou este anexo que segue, em poucos pixels, agora.»
Boa escolha. Gostei de ler.
Abraço amigo.

BLOG DE POESIAS DO PROFEX disse...

>>> Malu, sim, é verdade. Poesia rimará sempre com nostalgia. Quanto à intensidade fica por conta do momento em que é feita, sai, toma forma...
bjx, Branca!

BLOG DE POESIAS DO PROFEX disse...

>>> Tecas, obrigado pela visita e pelo comentário. São nos hiatos, nos silêncios contidos, nas entrelinhas que a verdade se encontra.
As imagens ganham uma nova dimensão: agora são digitais... podem ficar eternas... ou desaparecerem pra sempre.
Grande abraço!

enletrasarte(Omar) disse...

moito bon
te mando un gran saludo

LUZ disse...

Olá Profex,

Espero, que seu descanso e estadia tenham sido bons.
A vida deve ser multicolor, mas, às vezes não o é.
O seu segundo texto relembra seu, talvez, primeiro amor e as bonitas cartas, que lhe enviava.
Amar e recordar, nunca está fora de moda.

Abraços de luz.

Bento Sales disse...

Oi, Profex!
Valeu a pena os descanso.
Dois poemas diferentes, mas com a mesma maestria de sempre.
Temos sempre que buscar as cores mais etéreas para embelezar nossas almas.
Há dados que merecem ser arquivados em nossas reminiscências eternamente.

Parabéns pela maestria!

Abraços!

Bento Sales disse...

Profex, seus tercetos lembram muito os haicais do Millôr Fernandes, não somente pela especto formal, mas também pelo ideal.

Obrigado pela sua contribuição!
Saiba que tem aqui um admirador.

Abraços!

marcela disse...

"Nessa vida é bom saber ler nas entrelinhas:
com o passar do tempo as juras se esvaem..."
Adorei isso...adorei os poemas.
Bjos

cidinha disse...

Olá Professor. Lindos! Duas formas diferentes e delicadas de expressar. Grande abraço e bom fim de semana!

Nuvembranca disse...

Belíssimos poemas o Blogger é bárbaro! Parabéns.

Inês' disse...

- Muito obrigada pelo comentário (:

Nilse e João Octávio disse...

Olá Profex!
Gostei muito dos dois, particularmente do primeiro, quando você diz que nessa vida é preciso ler
nas entrelinhas..., incrível, genial.
Obrigada pela visita no Violeta e no Rosas de Verônica e pelos comentários, pois vc sabe que nos sentimos orgulhosos por tão nobre visita.
Um abraço.

LUZ disse...

Olá Profex,

Passei para ver se havia novos escritos e lhe desejar uma boa semana.

Abraços cordiais.

Marina-Emer disse...

Que vivas cada segundo con alegría...cada minuto con esperanza...cada hora con paciencia y cada día con asombro al mundo que te rodea.
*****************
con gran afecto mis felicitaciones por tu blog
un abrazo
Marina .Emerenciana

Sofia Marchetti disse...

Obrigada pela visita ao meu blog. Adorei seus poemas! Não acho que os meus sejam enigmáticos, mas gostei de saber disso, haha.
Um abraço.

Luzia M. Cardoso disse...

Profex, parabéns pela marca de 1000 seguidores e por tão profunda reflexão!

Beijos

Luzia

Formulário de Contato - Expresse sua opinião. Retornarei!

Nome

E-mail *

Mensagem *

Veja as Postagens Populares do blog

Aguardo você por lá!...

Informação Importante

Este blog - O Blog de Poesias do Profex - anexa ou linka textos da internet preocupando-se em dar o devido crédito a eles e sua origem. As imagens, na sua maioria são do banco de dados do Google, conforme indico junto às postagens. Quem se sentir lesado por uma exibição indevida, por favor entre em contato para que eu possa atribuir os respectivos créditos; ou ainda, se for o caso, retirar das páginas a postagem ou imagem em questão.

Espero portanto que se um leitor tiver a pretensão de usar uma matéria (ou parte dela), um poema (ou um excerto dele), faça da mesma forma, dando o devido crédito junto à elas, sob pena de se fazer valer a Lei de Direitos Autorais.


E-mail: professorexpedito.radialista@hotmail.com
Some images used on the BLOG DO PROFEX are taken from the web via Google Images, if by chance you find any here who is registered and of his own, let me know that I will be happy to credit! Thank you!

.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...